Marketing Digital

8 dicas para vender mais em tempos de crise

By 31 de agosto de 2017 No Comments

Só de mencionarmos a palavra “crise”, conseguimos causar péssimas sensações nas pessoas ao nosso redor. No entanto, ainda é possível encontrar aqueles que são indiferentes ou estão em seus melhores momentos. Por incrível que pareça (ou não), vender mais na crise é viável, quando adotamos certas atitudes.

É claro que, na maioria das vezes, você terá que criar um diferencial para se destacar no mercado. Essa é uma característica dos períodos de crise: você é instigado a sair do lugar-comum para começar a inovar.

Fora a inovação, que depende exclusivamente de você, existem algumas práticas que são fundamentais para otimizar o processo de vendas.

Ao contrário do que muitos pensam, não basta um bom vendedor para resolver a situação. A base deve estar firme para que você possa construir o melhor cenário.

Quer conhecer nossas dicas para vender mais na crise? Continue lendo e confira!

1. Concentre-se na excelência do atendimento

Concentre-se na excelência do atendimentoO atendimento é imprescindível para o processo de decisão do consumidor. Se ele entrou em contato com você, significa que viu algum valor em sua empresa, portanto, o mínimo que você pode fazer é não desapontá-lo. Para isso, será necessário investir em treinamentos para os seus colaboradores.

Infelizmente, muitos empreendedores erram nesse quesito por trabalharem apenas o atendimento presencial no estabelecimento. Qualquer empresa que deseja se destacar precisa atentar-se, também, aos outros meios de comunicação, como:

  • telefone;
  • e-mail;
  • redes sociais;
  • chat on-line (caso possua), entre outros.

2. Mantenha-se motivado

Mantenha-se motivadoO cérebro é a ferramenta mais poderosa que possuímos. Se você perdeu as esperanças em seu trabalho, é melhor partir para a próxima, pois não há como ir adiante sem a motivação necessária.

Além de acreditar no seu potencial, você deve, ainda, acreditar no produto e na empresa em que trabalha. É preciso vestir a camisa e ser proativo, sem titubear.

Garanta que toda a equipe também esteja motivada para o negócio decolar. Isso você consegue por meio de reuniões empolgantes, premiações, palestras, entre outras ações. Faça de tudo para construir um ambiente agradável, onde todos se sintam bem para trabalhar.

3. Construa parcerias

Construa parceriasA verdade é que ninguém consegue crescer sozinho no mercado. Você precisa ter parceria com fornecedores, empresas que prestam serviços terceirizados, agências de marketing etc. Mas saiba que é possível ir além e se unir a outras empresas de ramos semelhantes.

Vamos supor que você trabalha com desenvolvimento de softwares e, frequentemente, recebe pedidos dos clientes para elaborar sites. No entanto, você não vê vantagens em implementar esse serviço ou não é o seu foco. Nesse caso, o ideal é procurar uma empresa desse setor e propor uma parceria.

Em vez expandir seu negócio e oferecer dezenas de serviços, é mais econômico e rápido investir nesse tipo de parceria. No final das contas, ambos saem ganhando.

4. Foque na experiência do consumidor

Foque na experiência do consumidorMesmo na crise, os consumidores querem ter a melhor experiência. E não estamos falando apenas de descontos. O ambiente deve ser convidativo e aconchegante o suficiente para os clientes se sentirem à vontade.

Para quem tem uma loja virtual, a lógica é a mesma. O site deve ser otimizado para não afastar os possíveis clientes. Se o visitante acessar a sua página e se deparar com inúmeros elementos desorganizados, tornando a navegação confusa, provavelmente fechará a janela na mesma hora.

5. Busque alternativas de divulgação

Busque alternativas de divulgaçãoGrande parte das empresas diminuem drasticamente a verba em publicidade nos períodos de crise. Entretanto, não há como deixar de lado a comunicação, pois ela é vital para o sucesso do negócio.

A boa notícia é que você pode continuar com suas campanhas de marketing gastando menos. O marketing digital permite que você crie suas ações de acordo com a verba disponível. Adotando a estratégia correta, é possível atingir um público grande e segmentado.

A publicidade offline também não precisa ser descartada, pois há formas de anunciar gastando menos. O marketing de guerrilha é um exemplo. Nessa modalidade, as marcas criam ações inusitadas que geram publicidade espontânea. Com pouco dinheiro e muita criatividade, elas conseguem ficar entre os assuntos mais falados nas redes sociais e nas ruas.

6. Consiga feedbacks

Consiga feedbacksNem sempre conseguimos enxergar todos os problemas e saber o que, de fato, os consumidores querem. Logo, é necessário pedir suas opiniões. Somente assim podemos descobrir possíveis falhas e corrigi-las.

O ideal é que, em vez de perguntar apenas se o cliente está satisfeito, você disponibilize um meio para ele dar sugestões sobre o que pode ser melhorado. Desse modo, você sabe exatamente o que está faltando, e novas ideias começam a surgir.

Não é todo mundo que tem a disposição de responder questionários. Nesse caso, você pode treinar seus vendedores para obter essas respostas no momento da compra.

7. Crie programas de fidelidade

Crie programas de fidelidadeMuitas vezes, nos preocupamos demais em atrair novos clientes e esquecemos de fidelizar aqueles antigos. Esse é um erro que deve ser evitado, pois é mais caro conquistar novos clientes do que mantê-los.

Quando você cria um programa que dá benefícios gradualmente, está incentivando a pessoa a voltar mais vezes. Afinal, por que o cliente procuraria outro estabelecimento se está acumulando pontos com você?

Além dos programas de fidelidade, é importante manter um relacionamento por meio dos canais digitais, como as redes sociais e e-mail.

8. Ofereça um novo serviço e/ou produto, se possível

Ofereça um novo produto e/ou serviçoÀs vezes, ouvimos algumas histórias de pessoas que conseguiram vender mais na crise criando uma nova solução para o seu negócio. Quando muitos desanimam e fecham as portas, outros incluem uma novidade e descobrem oportunidades.

Imagine, por exemplo, um restaurante italiano badalado. Em períodos de recessão, um dos principais cortes de gastos é deixar de jantar fora de casa. Para driblar essa situação, o proprietário decide incluir um serviço de delivery de pizzas. Ou seja, ele investiu um pouco mais na crise para aumentar suas vendas.

Portanto, podemos dizer que é possível, sim, vender mais na crise. Com algumas pequenas mudanças, mas que fazem muita diferença para o consumidor, pode-se sentir um impacto no faturamento.

Está gostando dos nossos conteúdos? Siga a gente no Facebook, Twitter e Instagram para ficar sempre por dentro das nossas novidades!

Leave a Reply